Mais um festival para iluminar as noites longas de inverno de Toronto, mas este é especial, por ser o maior e mais charmoso de todos: o Toronto Light Fest, que volta para sua segunda edição no Distrito Histórico da Destilaria, transformando o complexo, assim que anoitece, numa imensa galeria de arte ao ar livre.

Foto: TLF Divulgação

Este ano, a exibição, que é totalmente gratuita, conta com 28 obras, mais do que no ano anterior, incluindo um “Eclipse Lunar”, figuras místicas e um dragão que solta fogo, por dois lados. Qual lados? Um é a boca, o outro você vai ter que ir até lá para conferir!

Época de lua cheia na Destilaria – obra Moonburn, Stichting Barstow (TLF Divulgação)

Na prévia para a imprensa, estiveram presentes alguns artistas que fazem parte da exibição, como o austríaco Manfred Kienlhofer, que nos explicou o significado da sua obra, Guardians of Time, um conjunto de figuras translúcidas lembrando fantasmas.

Kienlhofer nos disse que ele as criou quando estava passando por um momento difícil em sua vida: havia quebrado as duas pernas num acidente de esqui (ele era instrutor, também participava em competições do gênero). Com isso, não pôde mais praticar o esporte, e teve de mudar de carreira. Hoje, ele diz que está melhor, “que a vida tem lá seus altos e baixos e temos de enfrentá-los”, assim como no esqui.

Figuras místicas e com ares de fantasma, dispersas por todo o complexo. Olhe para cima, para os lados, principalmente nos cantinhos… – obra: Guardians of Time, Manfred Kienlnhofer. Foto: TLF Divulgação

Mais uma obra da coleção de Kienlhofer

Kielnhofer, posando do lado de uma de suas obras

A obra Reaching Through, da artista canadense Jessica Levine, ao lado

A instalação em forma de dragão, com o nome simpático de Heavy Meta, foi feito a partir de um ônibus escolar abandonado. Promete ser uma das mais instalações mais populares do festival, seja por sua originalidade ou pelo ambiente quentinho que cria quando o bicho entra em ação!

O Distrito da Destilaria sendo iluminado pelas labaredas do dragão Heavy Meta

Heavy Meta em ação!

A pirâmide Gummy Bear Mandela, Dicapria, com mosaicos criados a partir de milhares de…

Gummy bears, imitações das famosas balinhas de gola em forma de urso.

O festival conta com várias instalações novas mas também sucessos da edição anterior, como o The Magic Dance Mirror, do documentarista americano Kyle Ruddick, uma das únicas instalações que acontecem do lado de dentro. Uma tela gigante, lembrando uma sala de cinema, capta os movimentos à sua frente e os projeta de forma animada, transformando tudo em sombras feitas de luz.

The magic dance mirror Alessandra Cayley

Dançarinos contratados fazem parte da instalação para demonstrar como o espelho mágico funciona, mas qualquer um, com coragem suficiente, pode entrar na dança na frente do espelho e ver sua performance transformar-se em um espetáculo de contornos, sombras e luzes. As crianças adoram!

Aliás, como o diretor executivo do festival, Matthew Rosenblatt, bem disse: “O Toronto Light Fest não é para adultos, mas para a criança que vive dentro de todos nós.”

Obras permanentes do Distrito Histórico da Destilaria também ganharam roupagem nova, como: a palavra “LOVE”, o “It”, a aranha estilizada (ou será um ser alienígena?) na frente do restaurante Cacao 70 e a obra “HEART”, em forma de coração, isso mesmo, que fica numa das entradas para a Destilaria, pela rua Parliament Street.

A palavra LOVE e seu coração em néon, decorados com cadeados colocados ali pelos apaixonados jurando amor eterno!

HEART, de roupa nova para o Toronto Light Fest

O Toronto Light Fest ocorre de 19 de janeiro a 4 de março, começando assim que o sol se põe. A entrada é franca e para todas as idades. Se quiser ficar para jantar, restaurante bom é o que não falta, como: o Cluny, com um anexo iluminado lembrando um túnel, o mexicano El Catrin e o pub da cervejaria local Mill Street Brewery.

Lembre-se de estar muito bem agasalhado, porque a maioria das instalações estão do lado de fora do complexo.

Para chegar no Toronto Light Fest é fácil. O Distrito Histórico da Destilaria fica a minutos da rodovia Don Valley Parkway (DVP). Instruções aqui.

De transporte público:

  • Saindo das estações de metrô King ou St. Andrew: pegue o streetcar (bonde) Eastbond 504 (sentido leste) até a rua Parliament Street e ande dois quarteirões sentido sul até chegar na entrada da Destilaria na mesma rua.
  • Saindo da intersecção das ruas Front Street West e Bay Street – pegue o ônibus 121A Fort York Esplanade e desça na parada da intersecção Mill Street e Cherry Street.
  • Saindo da intersecção das ruas King Street West e Bathurst Street – pegue o bonde 514 Cherry e desça na parada de mesmo nome.
  • de GO Transit (trem): desça na estação Union, caminhe sentido norte para a rua King Street e pegue o bonde 504 ou vá de táxi ou Uber; não dá mais do que cinco minutos de carro da estação até lá.

Por falar em Uber, a empresa acaba de ganhar um concorrente em Toronto: é a Lyft, que presta serviços de transporte no mesmo esquema. Eles entraram em parceria com o Toronto Light Festival e estão dando C$ 10 de desconto para quem usar o serviço para ir até a Destilaria durante o período do festival. É só baixar o aplicativo e utilizar o código DISTILLERY no campo de promoção.

Bom passeio! 

 

Fotos sem crédito: Alessandra Cayley