Guia de atrações para sua primeira visita a Toronto

Como toda boa grande metrópole, Toronto oferece tantas opções a seus visitantes (e locais também, por que não?) que, sem um bom planejamento, pode-se perder o essencial ou deixar de visitar esta ou aquela atração imperdível.

Se esta é a sua primeira vez em Toronto, aqui as atrações mais importantes da cidade, que não podem ficar de fora do seu itinerário, organizadas por vizinhança e proximidade, para facilitar o passeio:

DOWNTOWN

Nathan Philiips Square – No coração de Toronto, endereço do City Hall e Old City Hall, respectivamente, a atual e antiga prefeituras da cidade, também do famoso letreiro TORONTO, ao fundo da fonte que se transforma numa das mais badaladas pistas de patinação no gelo, no inverno, e onde ocorre a festa oficial de Réveillon da cidade. 100 Queen Street West; metrôs Osgoode ou Queen.

Vizinhos ilustres: o shopping CF Eaton Centre, numa das esquinas do famoso quarteirão Yonge-Dundas Square (metrôs Queen e Dundas).

Art Gallery of Ontario (AGO) – Sua espetacular fachada, assinada pelo arquiteto prata da casa Frank Gehry, e que parece flutuar no ar, é apenas um dos primeiros deslumbres que o museu nos oferece. Lá dentro, um acervo permanente de mais de 95 mil peças de arte, entre quadros, esculturas, livros e fotografias representando mais de 2 mil anos de história (e mais genialidades de Gehry, como a escada-obra de arte no piso térreo).

É a casa do maior acervo de arte canadense do mundo, além de obras de mestres como: Rubens, Goya, Picasso e Rembrandt. O museu também recebe exposições temporárias, como a disputada Infinity Mirrors, da artista japonesa Yayoi Kusama. Com uma loja de suvenires tão interessante quanto o museu e restaurante anexo. 317 Dundas Street West, metrô St. Patrick.

Vizinhos ilustres: o maior bairro Chinatown de Toronto e o Kensington Market que apesar do nome não é mercado, mas um conjunto de ruas com comércio alternativo, para quem procura tudo o que é vintage, hippie e descolado.

ENTERTAINMENT DISTRICT

CN TOWER – Atração cartão-postal de Toronto, tem de conhecer, tirar foto, subir até o topo e até andar por fora dela, se der coragem. Reserve ao menos duas horas para conhecer seus três observatórios: o SkyPod, a 447 metros do nível da rua; o LookOut, a 356 m, onde fica um de seus mais novos Glass Floor (Chão de Vidro), e o Outdoor SkyTerrace, onde fica o Glass Floor original. Instalado em 1994, a 342 metros do chão, foi o pioneiro do gênero, inspirando outras atrações, como o Grand Canyon Skywalk, no Arizona, e o Chicago’s Ledge, em Chicago.

A torre também conta com restaurante, café e lojinha de suvenires. Para os mais aventureiros, há o EdgeWalk, a caminhada do lado de fora do topo da torre, preso por uma corda de segurança, é claro. 301 Front Street; partindo da Union Station, caminhe sentido oeste para a Front Street.

Vizinhos ilustres: Ripley’s Aquarium (anexo à torre) e o estádio Rogers Centre  (a casa do Blue Jays, o time de beisebol da cidade), ao lado. Atravessando a rua, a cervejaria Steam Whistle, o museu ferroviário Toronto Railway Museum e o complexo de entretenimento Rec Room, com videogames, realidade virtual e jogos de mesa, como pingue-pongue e bilhar. Essas três últimas atrações, ocupando uma antiga estação ferroviária, de 1929.

OLD TOWN

Distrito Histórico da Destilaria – Reserve uma tarde inteira para passear nas ruas de piso irregular do complexo Gooderham and Worts, o que já foi a maior destilaria do mundo no século 19 e hoje é um dos complexos de entretenimento mais charmosos de Toronto, onde carro não entra. Em seus 47 prédios em estilo vitoriano, impecavelmente preservados, funcionam butiques, lojinhas, galerias, cafés e restaurantes com cardápios e decoração de encher os olhos, como o bistrô francês Cluny e o mexicano El Catrin. É lá, também, que ficam as esculturas HEART, em forma de coração, e LOVE, feita de cadeados.

Vizinhos ilustres: a 15 minutos de caminhada, o mercado St. Lawrence Market, ícone da cidade e um dos mais famosos e antigos do mundo, em operação há mais de 200 anos. Pertinho dali: o prédio Flatiron (sim, Toronto também tem um, construído em 1892, antes do que o de Nova York, de 1901), com seu belíssimo mural pegando uma parede inteira, e a praça Berczy Park, com a interessante fonte onde a água jorra da boca de cachorrinhos ao invés dos tradicionais querubins.

Continue andando, sentido oeste (só mais 500 metros), para conhecer o famoso museu do hóquei, o Hockey Hall of Fame, que fica do lado do complexo Brookfield Place, com seu magnífico átrio com teto abobadado de vidro, assinado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava.

THE ANNEX + YORKVILLE

Royal Ontario Museum (ROM): Museu de história natural, o maior do Canadá e uma das 10 mais importantes instituições culturais da América do Norte, com mais de 13 milhões de artefatos e obras de arte organizados em mais de 40 galerias e espaços do museu. De fachada controversa e um esqueleto gigante de dinossauro nos recepcionando no átrio principal, que se transforma em balada em determinadas noites de sextas-feiras. 100 Queen’s Park, na esquina da Yonge Street e Avenue Road; metrô Museum.

Vizinhos ilustres: o bairro elegante de Yorkville e os museus Gardiner e Bata Shoe: o primeiro contando a história da civilização por meio da arte da cerâmica e o segundo, por um acervo de mais de 13 000 pares de sapatos, incluindo os de personalidades e celebs de ontem e de hoje, de Elvis Presley a Justin Bieber.

WATERFRONT

Harbourfront – As margens do lago Ontário na porção mais urbana de Toronto. Perfeita para passear a pé, de bike ou, se estiver com pressa, até de dentro do carro ou do streetcar (bonde) é bonito de se ver. Queens Quay; partindo da estação Union, caminhe sentido sul ou pegue o streetcar Spadina até o Harbourfront.

Vizinhos ilustres: À leste, o Queens Quay Terminal, das balsas que nos levam à Toronto Islands, as Ilhas de Toronto. Também a Sugar Beach, uma das menores “praias” da cidade mas uma das mais movimentadas e fotografadas, por seus charmosos guarda-sóis cor-de-rosa. Tem esse nome por estar localizada ao lado da refinaria de açúcar Redpath Sugar Ltd, em funcionamento. No sentido oposto, à oeste da cidade, há o mega complexo de entretenimento Ontario Place, casa do Budweiser Stage para shows outdoor e do Cinema IMAX, além de abrigar diversos festivais durante todo o ano.

E isso é só o começo. Ainda nem falamos das casas de espetáculos, dos parques, bairros,  restaurantes, outros museus e atrações. Já viu que vai ter que voltar ou ficar por mais tempo!

Bom Passeio!

Siga-nos no Facebook e no Twitter para o de melhor em Toronto e outros passeios imperdíveis na cidade!