VIDA CINEMATOGRÁFICA

O diretor de programas cinematográficos do TIFF (Festival Internacional de Cinema de Toronto) sobre o que contribui para que esta cidade seja o máximo no plano cinematográfico.

Encontrar um hotel

Jesse Wente lembra o filme que o deixou ligado ao cinema: Star Wars (A Guerra nas Estrelas), quando o filme passou pela primeira vez em 1977. Hoje, como diretor de programas cinematográficos no centro TIFF Bell Lightbox, ele vive diariamente sua paixão.

Isso é especialmente verdade a cada mês de setembro, durante a realização do Festival Internacional de Cinema de Toronto (sigla TIFF). “É um evento enorme e você experimenta algo que poderá nunca mais vivenciar”, afirmou. “E agora temos o centro TIFF Bell Lightbox, que projeta filmes durante todo o ano. Você pode vir qualquer dia da semana e ser arrebatado pela magia e beleza do cinema”.

Jesse Wente /
TIFF Director of Film Programs

O TIFF compartilha seu ilustre espaço com vários outros festivais cinematográficos, incluindo Inside Out, Hot Docs e imagineNATIVE. E isso é apenas uma parte da atividade cinematográfica em Toronto.

“Toronto adora um bom festival”, indicou Wente. “Parece haver um festival cinematográfico quase a cada fim de semana, exceto no Natal e Ano Novo. É maravilhoso fazer parte de algo quando você sente realmente que está no momento e no ápice de um novo cinema. O festival permite que você seja o primeiro a experimentar um filme antes de ser projetado em um cinema do seu bairro, antes das críticas. Você vê o filme com novos olhos e vai introduzi-lo ao resto do mundo”.

Um momento com o TIFF supera todo o resto? “Eu fui ver “Le Samouraï”, por Jean-Pierre Melville — um filme quase perfeito que já vi dezenas de vezes — porque Chow Yun-Fat estava apresentando a exibição”, disse Wente. “Isso foi no apogeu do seu estrelato. Ele foi talvez a maior estrela do planeta. A limusine parou e ele saiu vestido com um terno em seda completamente branca. Foi nesse momento que eu entendi a ideia de uma estrela do cinema. Mesmo para alguém que já passou duas décadas no negócio, ficamos arrepiados em tais momentos — mais uma vez, eu me apaixono pelos filmes”.

FESTIVAIS CINEMATOGRÁFICOS FABULOSOS

Nossa cidade é um paraíso cinéfilo, celebrando quase qualquer interesse: